Desculpe, você precisa ativar o JavaScript no seu navegador para visitar o Portal Dataprev.
Ir para o conteudo 1

Usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no Portal Dataprev. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse nosso Aviso de PrivacidadeAo continuar navegando, você confirma que leu, compreendeu e consente com a utilização de cookies.

Atualizado em: 
ter, 03/05/2022 - 12:01

Jornalista e escritora Giovana Moraes falou sobre o surgimento, a base filosófica e a utilidade do recurso de contar histórias

Com a presença da jornalista Giovana Moraes, o Departamento de Inovação da Dataprev realizou mais um webinar na tarde da última quinta-feira (28). O bate-papo teve como tema “O storytelling como ferramenta de comunicação corporativa” e foi transmitido pelo YouTube com link aberto para o público. A roteirista falou sobre a importância do envolvimento do leitor, ouvinte e espectador quando se conta uma história, mesmo que ela seja um projeto corporativo. 

 

Mas, o que é storytelling?

Storytelling, em inglês, quer dizer “contação de histórias” e quando uma pessoa tem talento ou faz bom uso da ferramenta, quer dizer que ela tem habilidade na arte de contar histórias. Além de transmitir uma ideia simples e direta, as pessoas que dominam essa habilidade criam enredos envolventes, narrativas bem elaboradas e utilizam-se de recursos audiovisuais para cativar a audiência. Essa técnica tem como base estudos sobre mitos e lendas conhecidos como a Jornada do Herói, de Joseph Campbell. 

Ele descreveu 12 etapas que são utilizadas na construção de mitos, lendas, romances e obras narrativas no geral. O conceito apresenta uma forma cíclica de contar histórias, onde a personagem principal precisa enfrentar vários desafios até se tornar um herói. Quando utilizado com maestria, os passos descritos ajudam na construção de uma história mais envolvente e emocionante. 

 

Aplicando a técnica dentro da empresa

No ambiente corporativo, transmitir uma ideia com clareza pode definir o sucesso ou o fracasso de um projeto. Além disso, a capacidade de envolver ou emocionar as pessoas com seu projeto também é um diferencial na hora de apresentar ou executar. “Por exemplo, alguém tem uma ideia e quer transmitir para outras pessoas para colocar em prática no ambiente corporativo. A gente tem que entender se está cumprindo aquela jornada, que não é só a do herói, mas também da construção do produto”, afirmou a Giovana. 

A escritora encerrou o evento explicando como aplicar o storytelling dentro das empresas, nas apresentações, reuniões e na construção dos projetos internos e externos da instituição. E deu dicas de como estruturar ideias de forma eficiente e como organizar a explicação do projeto.  Ao falar do storytelling na construção de produto, Giovana usou a campanha da marca O Boticário, “Linda Ex”. “O Boticário se volta para a maior parte do seu público, o público feminino, em um momento em que a mulher precisa estar segura e muito bem diante de uma separação. Com os produtos que a marca vende, mas sem dizer, empoderam uma mulher que vai na frente do seu ex e conseguem resumir o que é aquele momento. A mulher potencial cliente entende, se identifica e é tocada de forma emocional”, destacou. 

Giovana é jornalista com especialização em jornalismo literário, também é autora e roteirista com experiência em pesquisas audiovisuais. Fundadora da SambaCaju, empresa focada no mercado de streaming, Giovana também tem passagem pela TV Globo, onde pesquisou e escreveu novelas. Faz parte ainda do corpo docente da Academia Internacional de Cinema e da Escola de Cinema Darcy Ribeiro.