Ir para o conteudo 1 Ir para o menu principal2 Pular lista Órgãos de Governo3

Usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no Portal Dataprev. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse nosso Aviso de PrivacidadeAo continuar navegando, você confirma que leu, compreendeu e consente com a utilização de cookies.

Atualizado em: 
seg, 19/12/2022 - 11:20

Evento foi marcado por entrega de medalhas e selos comemorativos, além do lançamento do livro que apresenta a história da Previdência nesses 100 anos

Dataprev é homenageada na abertura das comemorações ao centenário da Previdência SocialAs comemorações ao centenário da Previdência Social foram iniciadas, nesta quinta-feira (15), em Brasília-DF, com uma cerimônia para homenagear gestores e equipes técnicas que colaboram ou que já contribuíram para o regime previdenciário do País. O evento foi marcado por entrega de medalhas e selos comemorativos, além do lançamento de um livro sobre a história da Previdência brasileira, que completa 100 anos em janeiro de 2023 como um dos modelos de proteção social mais completos do mundo.
 
Durante a cerimônia, foram nominalmente homenageados por sua atuação em prol da Previdência os seguintes empregados da Dataprev: Cláudia Bittencourt, Márcia Bezerra, Fernando Luiz Teijeira e Gilmar Queiroz, que recebeu em nome da empresa a Medalha do Mérito Eloy Chaves. O presidente da Dataprev, Gustavo Canuto, também participou da celebração e destacou que o centenário da Previdência Social celebra um processo de respeito aos trabalhadores.
 
“Dentre os vários direitos trabalhistas, talvez o previdenciário seja o maior deles. Só que, mesmo sendo um direito constitucional, não passa de um papel se não existirem instituições e seus dirigentes fazendo valer o que ali está escrito, preocupados, de fato, com o cidadão, e atuando diuturnamente a fim de garantir aquilo que foi previsto para o trabalhador. Esses 100 anos celebram esse movimento. Fico muito feliz de estar hoje à frente da Dataprev, parceira tecnológica do Governo nessa nobre missão de assegurar um direito tão essencial”, afirmou.
 
História construída por muitos
 
De acordo com Canuto, o maior orgulho de todos os empregados da Dataprev é nunca ter atrasado um dia sequer o pagamento da aposentadoria dos brasileiros. “Esse é um dos maiores ativos que a empresa tem. E sabemos que essa história foi construída por muita gente, desde 1974, quando a Dataprev foi criada. Muitos gestores e técnicos passaram, trabalharam e contribuíram de alguma forma para o conjunto de resultados que temos hoje a celebrar. Por isso cerimônias como essa são tão importantes”, comentou.
 
O presidente da Dataprev ressaltou, ainda, a melhoria de processos da Previdência a partir de avanços tecnológicos. “Faço aqui um agradecimento especial ao ministro Oliveira por ter confiado e apostado em evoluções importantes que propusemos, no sentido de trazer modernização a processos. O objetivo é sempre contribuir com a gestão e as equipes. Nunca pensar que a máquina vai fazer mais que o homem, nem jamais concorrer com o trabalho de um analista da Previdência Social, por exemplo”, pontuou.
 
Dataprev é homenageada na abertura das comemorações ao centenário da Previdência Social“O esforço é de usar a tecnologia em prol do cidadão, tornando os serviços cada vez mais fáceis, céleres e precisos. Essa é a missão da Dataprev”, assegurou Gustavo Canuto.
 
Pertencimento
 
O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, que há 38 anos atua no sistema previdenciário, agradeceu a todos que fizeram e fazem parte da história, falou sobre desafios, conquistas e destacou uma marca histórica de concessões de benefícios neste ano. “Em 2022, o INSS vai concluir a análise de 10,5 milhões de processos. Desse total, 50%, que é uma média histórica, serão concedidos”, observou.
 
Já o presidente do INSS, Guilherme Serrano, classificou como “missão honrosa” servir à Previdência no Brasil. “Todos que têm parte nessa história sabem o quão responsável é o nosso trabalho para a vida do cidadão brasileiro. É uma verdadeira história de entrega para a sociedade brasileira”, disse, referindo-se especialmente aos times do Instituto e da Dataprev.
 
“Certa vez ouvi [o presidente da Dataprev] Canuto contar uma história sobre um funcionário da Nasa, que enquanto varria o chão foi questionado sobre qual era o seu papel ali. Eis que prontamente ele respondeu dizendo que ‘ajudava o homem a chegar à lua’. Não é diferente conosco. Todo mundo que atua com Previdência Social tem esse sentimento: a gente ajuda famílias brasileiras a receberem, todos os meses, de forma correta e tempestiva, seus salários. Isso movimenta a economia do Brasil. São cerca de R$ 800 milhões por ano”, concluiu.
 
100 anos
 
O marco da legislação previdenciária no Brasil foi a Lei Eloy Chaves, de 1923, que criou as Caixas de Aposentadoria e Pensões (CAP), inicialmente voltadas apenas a trabalhadores de empresas de estradas de ferro. O então deputado Eloy Chaves se inspirou em Otto Von Bismarck, que instituiu a Previdência Alemã em 1883. A nova lei no Brasil tratava do direito dos ferroviários à pensão, aposentadoria, assistência médica e auxílio farmacêutico.
 
 
 
**Com informações do Ministério do Trabalho e Previdência.