Atualizado em: 
qui, 27/05/2021 - 15:22

 Cidadãos que tiveram o benefício cancelado poderão contestar até 28 de maio. Medida já está disponível no Portal de Consultas desenvolvido pela Dataprev  

Nesta semana, o Governo Federal iniciou o pagamento da segunda parcela do Auxílio Emergencial 2021. Os trabalhadores nascidos em maio – inscritos pelos meios digitais ou do Cadastro Único – recebem a segunda parcela do benefício hoje (21). Segundo o Ministério da Cidadania, são 2,46 milhões de contemplados, com investimento de R$ 511,7 milhões. No total, R$ 2,44 bilhões em recursos federais serão alocados nesta etapa de pagamentos voltada a 11,74 milhões de aniversariantes dos cinco primeiros meses do ano. 

O calendário de transferências e saques do Auxílio Emergencial 2021 foi antecipado pelo Ministério da Cidadania, conforme anunciado em 13 de maio. No sábado (22), será a vez de 2,4 milhões de cidadãos nascidos em junho terem o recurso depositado nas contas sociais, com investimento de R$ 497,4 milhões. No domingo (23), aniversariantes de julho – 2,41 milhões de pessoas – recebem a segunda parcela, em um repasse que soma R$ 500,1 milhões. 

O benefício é pago em quatro parcelas, com valor médio de R$ 250, exceção às mulheres chefes de família monoparental (criam os filhos sozinhas), que recebem R$ 375, e os indivíduos que moram sozinhos (família unipessoal), que recebem R$ 150. 

Saiba mais sobre o calendário aqui.

Contestações e cancelamento 

O órgão gestor do programa liberou as contestações para os cidadãos que tiveram o auxílio cancelado, em função de revisões mensais ou outros motivos. O prazo é de 18 a 28 de maio e deve ser feito por meio do Portal de Consultas – desenvolvido pela Dataprev. O público do Bolsa Família poderá realizar a medida até o dia 1º de junho. 

Para verificar a possibilidade de retomar o pagamento do benefício, o cidadão deverá entrar no Portal de Consultas desenvolvido pela Dataprev. Após inserir dados pessoais solicitados na página, caso haja parcela com situação cancelada, o interessado deve clicar no botão “Contestar”. 

Se a razão que motivou o cancelamento do Auxílio Emergencial 2021 permitir contestação, o registro do cidadão será reanalisado pela Dataprev e o trabalhador poderá voltar a receber posteriormente, se aprovado. 

Bolsa Família 

Os integrantes do Programa Bolsa Família (PBF) com o Número de Identificação Social (NIS) final 4 e que recebem o Auxílio Emergencial 2021 também terão a segunda parcela do benefício depositada nesta sexta-feira (21). O valor da folha de pagamento do Auxílio Emergencial 2021 para o público do Bolsa Família em maio é de R$ 2,95 bilhões.  

A maior parte das 9,68 milhões de famílias beneficiárias neste mês (mais de 50%) é composta por mulheres chefes de famílias: 5,050 milhões de pessoas que receberão R$ 375 cada uma. O investimento nesse público é de R$ 1,89 bilhão.  

Em segundo lugar, aparecem os beneficiários que receberão o valor padrão. Eles representam 3,307 milhões com direito a R$ 250 (33,4% da folha), num repasse de R$ 828 milhões no mês. Outras 15,7% das famílias são unipessoais: 1,549 milhão de contemplados com R$ 150 cada um, totalizando R$ 232 milhões.  

Outras cinco milhões de famílias do PBF, não elegíveis ao Auxílio Emergencial 2021, seguirão recebendo em maio o valor habitual do programa. O repasse federal para contemplar esse grupo será de R$ 1,2 bilhão.  

Em maio, houve um novo número recorde de beneficiados no Bolsa Família, com 14,69 milhões de famílias, superando os 14,61 milhões do mês anterior. Na soma com o público de aplicativos e Cadastro Único, já são R$ 3,62 bilhões em repasses para a segunda parcela do Auxílio Emergencial 2021.  

Os inscritos no Bolsa Família recebem conforme o calendário habitual do programa, que em maio teve os pagamentos iniciados no dia 18 e terá repasses até o dia 31 para quem tem NIS final zero.  

 

                                        

Serviço ao cidadão  

Ministério da Cidadania oferece, ainda, atendimento telefônico pelo número 121 e pela Ouvidoria por meio de formulário eletrônico. Outra opção é enviar uma carta para o endereço: SMAS - Setor de Múltiplas Atividades Sul, Trecho 3, Lote 1, Edifício The Union, térreo, sala 32, CEP: 70610-051 – Brasília (DF).

 

* Com informações do Ministério da Cidadania.