Atualizado em: 
sex, 06/08/2021 - 22:21

Período de saques da terceira parcela teve início neste mês de julho. Benefício foi prorrogado até outubro, por meio do Decreto n. 10.740

O Governo Federal encerrou o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021 na última semana (30/6). Os últimos repasses foram feitos para os trabalhadores nascidos em novembro e dezembro que se cadastraram pelos meios digitais e os do Cadastro Único, além dos integrantes do Programa Bolsa Família (PBF) com Número de Identificação Social (NIS) final zero que têm direito ao benefício.

Segundo o Ministério da Cidadania, até 1º de julho, com a soma das três etapas de pagamentos, o investimento federal chegou a R$ 26,3 bilhões, incluindo todos os públicos, num total de 114,09 milhões de transferências.

Na terceira etapa da operação, foram beneficiadas mais de 37 milhões de pessoas de forma direta, sendo 27,3 milhões de pessoas do Cadastro Único e do Extracad (ingressaram através de aplicativo) e 9,8 milhões de famílias do Bolsa Família, em um investimento de pouco mais de R$ 8,5 bilhões.

 

Saques

A retirada do dinheiro da terceira parcela para quem se cadastrou via meios digitais ou integra o Cadastro Único tem início em 1º de julho para aniversariantes de janeiro. O calendário foi antecipado, conforme a Portaria n. 636, publicada no Diário Oficial da União em 15 de junho. O cronograma original previa o início dos saques em 13 de julho.

Para quem nasceu nos dois últimos meses do ano, a antecipação foi ainda maior. Os aniversariantes de novembro, que teriam acesso aos saques em 10 de agosto, passarão a ter a possibilidade 24 dias antes, em 16 de julho. Para os aniversariantes de dezembro, o cronograma foi adiantado em 23 dias, passando a ser em 19 de julho.

O modelo de escalonamento das transferências e saques, adotado no ano passado, continua sendo executado em 2021 com o objetivo de evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa Econômica Federal e nas lotéricas.

O benefício foi pago em quatro parcelas, com valor médio de R$ 250, exceção às mulheres chefes de família monoparental (criam os filhos sozinhas), que recebem R$ 375, e os indivíduos que moram sozinhos (família unipessoal), que recebem R$ 150.

Prorrogação do Programa

O presidente da República, Jair Bolsonaro, editou na segunda-feira (5) o Decreto n. 10.740 que prorroga, pelo período complementar de três meses, o pagamento do Auxílio Emergencial 2021.

Instituído pela Medida Provisória n. 1.039, de 18 de março de 2021, o benefício tinha a previsão inicial de ser pago em quatro parcelas, agora chegará a sete parcelas. Saiba mais.

A Dataprev é parceira tecnológica do programa e atua no reconhecimento do direito do cidadão a receber as parcelas do benefício, por meio do cruzamento e processamento de dados.

* Com informações do Ministério da Cidadania